Goioerê, terça-feira, 1º de dezembro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE
01/08/2020

Impossível pela fé

Impossível pela fé

Impossível pela fé

 

Pr. Pedro R. Artigas

Igreja Metodista

 

Ao voltar da ginástica que faço no Pilates nesta sexta feira, senti meu corpo todo doído pelo esforço empreendido. Ao chegar à chamada terceira idade, quando nosso corpo não anda em consonância com nosso cérebro, sentimos as dificuldades próprias da idade. A cada dia de ginástica que o professor manda realizar sinto um músculo diferente que há muito havia esquecido que o possuía, ou uma junta que reclama estralando pelo esforço realizado.

E essas aulas têm de certa forma me lembrado das palavras do Apóstolo Paulo, em especial às de Filipenses capítulo 4, versículos 11 a 13, onde ele diz o seguinte: “Digo isto, não porque esteja necessitado, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. Sei o que é passar necessidade e sei também o que é ter em abundância; aprendi o segredo de toda e qualquer circunstância, tanto de estar alimentado como de ter fome, tanto de ter em abundância como de passar necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece”.

Estamos ainda em isolamento social, onde nós os mais idosos devemos ter cuidado com nossas vidas e saúde. Devemos continuar saindo somente se houver necessidade, e ao voltar ter o cuidado extremo começar a higienização ainda na entrada da casa. Colocar os pés no pedilúvio, que é uma mistura de água com água sanitária, depois trocar nossas vestimentas, por roupas frescas que não tiveram contato com o exterior, higienizar nossas mãos com água e sabonete, ou passar álcool gel tendo o cuidado de atingir todos os dedos, costa e palma da mão. Aí sim então adentrarmos à casa, e se ainda morarmos com outras pessoas na casa, não esquecer de continuar portando a máscara. E o mais importante não ficar saindo sem necessidade de casa.

Agora faça uma releitura do texto acima do Apóstolo Paulo, quando ele escreve essa carta estava preso acorrentado a um soldado que o vigiava 24 horas do dia. Apesar de não estar em uma cadeia formal, estava em uma casa que era pior que uma cadeia. Leiamos o capítulo 1, versículos 12 e 13 da carta aos Filipenses: “Quero ainda, irmãos, que saibam que as coisas que me aconteceram têm até contribuído para o progresso do evangelho, de maneira que toda aguarda pretoriana e todos os demais sabem que estou preso por causa de Cristo”.

Abrindo um pouco o versículo 12 podemos ver que Paulo estava dizendo com todas as letras que meus sofrimentos, não são, como vocês temiam, um empecilho para o evangelho. E continuando no versículo 13 ele está dizendo, desde o imperador romano, tornou-se bastante evidente que suporto essas cadeias por amor a Cristo.

Então o final da carta demonstra esse desprendimento, e a alegria de mesmo preso e acorrentado a um soldado dizer com todas as letras que tudo que estava e havia passado, ele sabia que tudo cooperava para a Glória do Senhor, daí afirmar que todas as coisas ele podia porque as forças vinham do Senhor, que é uma tradução mais aplicável para o versículo 14.

Hoje não podemos nos comparar com os sofrimentos do apóstolo, mas podemos tirar grandes lições dessa palavra. Ter que ficar em casa, não poder receber e nem abraçar ou beijar nossos filhos e filhas, netos e netas, noras e genros, pai e mãe, pode de certa forma nos reportar para a certeza que em Cristo temos a força que vem do Senhor, e nos faz passar por essas necessidades e chegar ao final com a disposição de quem chegou ao final de uma competição e foi vitorioso, e na alegria da fé, podemos dizer em Cristo sou mais que vencedor. Como o próprio apóstolo Paulo escreve em sua carta aos Romanos capítulo 8, versículos 37 a 39: “Mas em todas estas coisas somos mais que vencedores, por meio daquele que nos amou.Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes,nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor”. Então mesmo durante todo esse tempo de isolamento, poder voltar a fortalecer nosso corpo com a ginástica, e assim estar bem fisicamente quando tudo isso passar, é que nos traz a alegria de viver sob a Graça do Senhor Jesus. Shalom.

PUBLICIDADE

 

 

Fonte: Pr. Pedro R. Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Escreve sobre Contato Pastoral

Pedro Rivadavia Artigas 

Pastor Metodista formado em 1985 pelo CEMETRE 

Especializado em Aconselhamento Familiar 

Formado em Técnico Químico em 1969 - Colégio Osvaldo Cruz - SP 

Especialização em Marketing pela ADVB - SP em 1974 

Atualmente aposentado Cultivando Orquídeas

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal