Goioerê, terça-feira, 1º de dezembro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE
03/10/2020

Desenvolver - Pr. Pedro R. Artigas

Desenvolver - Pr. Pedro R. Artigas

Desenvolver

Pr. Pedro R. Artigas

 

Lendo esta semana dia 28 de setembro de 2020, a coluna de Abraham Shapiro no jornal A FOLHA DE LONDRINA, achei interessante a maneira como ele colocou a palavra desenvolver, ele diz: “desenvolver é o contrário de envolver. Ou seja, desenvolver é como remover o que envolve. O sentido mais simples do verbo desenvolver é algo próximo a desembrulhar” e continua: eu só conseguirei aumentar as minhas capacidades pessoais se eu me desembrulhar , isto é, remover todas as ‘camadas’ que me envolvem nesse ‘pacote humano’ em que meus hábitos e vícios me confinaram.  Paro por aqui.

Fui então ao dicionário em que meus tempos de jovem, quando tínhamos algum problema com o idioma falávamos, “vá ao Aurélio”, e então recorri a ele que ainda guardo com carinho. E lá encontrei a seguinte afirmação para esta palavra: “desenvolver, verbo transitivo, desenrolar, explanar, aumentar, ampliar, progredir, melhorar, crescer”.

Pegando então pela primeira palavra que o dicionário me ensina, desenrolar, ou como diz o colunista desembrulhar, que na verdade é a mesma coisa, podemos conscientemente verificar que para sermos cristãos de fato e direito é necessário que nos desembrulhemos ou desenrolemos de nossos hábitos e vícios, não há outra maneira.

Usando outra palavra que consta do dicionário que é crescer, podemos ver que a Bíblia nos ensina, no livro de Provérbios,  capítulo 9, versículo 9: “dê instrução ao sábio, e ele se tornará mais sábio ainda; ensina o justo, e ele crescerá na prudência”. E completa na Carta do apóstolo Paulo aos Efésios, capítulo 4, versículo 15: “mas, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça”.

Então para crescer na Raça de Deus é preciso que nos desembrulhemos de todo pecado, deixemos as coisas que o mundo carnal nos oferece, e mudemos nossos hábitos que só nos trazem dor e tristeza, apesar de no momento parecer que sejam de alegria e consideração.

Tiago em sua carta, escreve no capítulo 3, versículos 11 e 12: “por acaso pode a fonte jorrar do mesmo lugar água doce e água amarga? Meus irmãos, será que figueira pode produzir azeitonas ou a videira, figos? Assim, também, uma fonte de água salgada não pode dar água doce”.

Se em sua coluna Abraham Shapiro escreve para mostrar que não se pode ser vitorioso no mercado do trabalho sem que aja um completo desembrulhar de hábitos e vícios prejudiciais ao crescimento profissional, podemos dizer que o mesmo acontece dentro do Cristianismo, não podemos dizer que somos cristão autênticos se nossa conduta não demonstrar na prática essa atitude. É como diz Tiago, não podemos dizer que somos cristãos, mas na prática diária demonstrar outra coisa, é o caso da água, a fonte não pode jorrar água doce e amarga do mesmo lugar. Ou estar na Igreja todos os domingos, tomando a Eucaristia na Igreja Católica, ou a Santa Ceia nas Igrejas Evangélicas e sairmos dali e maltratarmos nossos colaboradores e companheiros de trabalho, é como uma figueira produzir azeitonas, ou uma videira produzir figos, mas por incrível que possa parecer é isso que normalmente fazemos.

Precisamos nos desembrulhar, restaurar o verdadeiro sentido de ser cristão, ou estaremos fadados a nada professarmos apesar de estar na Igreja todos os domingos, ou participar de todos os atos e trabalhos, mas o coração não aceitar esse desembrulhar.  Sem duvida precisamos como a cebola tirar as camadas de amargura, mágoa, vícios de bebidas, glutonaria, falta de domínio próprio, e mutas outras camadas que atrapalham nossa vida espiritual, e nos adoece profundamente. Estamos entrando no trimestre natalino, onde muitos fazem propósitos, mas que infelizmente esquecem providencialmente logo nos primeiros dias do novo ano. Mudar, desembrulhar, crescer, melhorar, progredir, são e devem ser nossas metas para nossa vida espiritual para o próximo ano. Shalom.

Fonte: Pr. Pedro R. Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Escreve sobre Contato Pastoral

Pedro Rivadavia Artigas 

Pastor Metodista formado em 1985 pelo CEMETRE 

Especializado em Aconselhamento Familiar 

Formado em Técnico Químico em 1969 - Colégio Osvaldo Cruz - SP 

Especialização em Marketing pela ADVB - SP em 1974 

Atualmente aposentado Cultivando Orquídeas

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal