Goioerê, sexta-feira, 24 de maio de 2024 ESCOLHA SUA CIDADE
21/04/2024

O salmo do pavão - Pr. Pedro R. Artigas

O salmo do pavão - Pr. Pedro R. Artigas

O salmo do pavão

Pr. Pedro R. Artigas

Lendo o livro de devocionário diário chamado Um Ano com os Salmos de autoria de Elben César, da Editora Ultimato. Encontrei este devocional muito bom e que infelizmente tem sido a voz de muitos que se dizem fiéis de alguma Igreja, mas na verdade são pessoas que acreditam em si mesmos.

Ao ler este devocional devemos ter a humildade de buscar verdadeiramente ao Senhor em todos os sentidos de nossa vida e de que ele seja o Senhor dos nossos momentos.  

Vamos ao texto: “O salmo do pavão reza assim: “Nada me abalará! Desgraça alguma me atingirá; nem a mim nem aos meus descendentes” Salmo 10, versículo 6. O salmo do cordeiro tem outro tom: “O Senhor é o meu pastor; de nada terei falta. Em verdes pastagens [ele] me faz repousar e me conduz a águas tranquilas; restaura-me o vigor. Guia-me nas veredas da justiça por amor do seu nome. Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem” Salmo 23, versículos 1-4.  

Há uma grande diferença entre o salmo do pavão e o salmo do cor­deiro, embora mencionem coisas parecidas… O primeiro diz: “Nada me abalará” e o segundo diz: “De nada terei falta”. O problema é que o pavão se vale do pensamento positivo, ao passo que o cordeiro se vale dos cui­dados do Bom Pastor.  

O salmo do pavão é arrogante e presunçoso. Traduz o discurso daque­les que se julgam autossuficientes. Daqueles que emitem cheques sem fundo. Daqueles que garantem: “Ainda que todos te abandonem, eu nunca te abandonarei!” Evangelho de Mateus capítulo 26, versículo 33.Daqueles que, de repente, ouvirão a ordem vinda do céu: “Derrubem a árvore e cortem os seus galhos” Daniel, capítulo 4, versiculo14.  

Como se vê, o salmo do cordeiro é quieto e cuidadoso. Traduz o discurso daqueles que se julgam carentes. Daqueles que apelam para a misericórdia. Daqueles que sempre ouvem a voz de Jesus: “Sem mim vocês não podem fazer coisa alguma” Evangelho de João, capítulo 15, versículo 5.”

O mundo passa por transformações que nos chocam e nos confundem. Muitas coisas que até então acreditávamos que eram verdadeiras, hoje vemos como sendo mentiras.  E muitas mentiras passaram a ser consideradas como verdades.

E essas transformações têm levado muitos a saírem das igrejas, afirmando que elas não mais os satisfazem, e que as palavras do padre ou do pastor não são mais autênticas e dignas de respeito e atendimento. 

Temos nos tornados como os pavões, pois queremos uma igreja de auto ajuda, que não nos mostre o pecado, nem nossas ofensas, não respeitamos mais Deus como nosso Senhor, pois muitos afirmam que Ele tem que nos ajudar. Infelizmente temos transformado o Senhorio de Cristo, em senhorio da criação. 

Quando as autoridades das Igrejas afirmam que a união do mesmo sexo deve ser abençoada, ele está contrariando o que diz a Palavra de Deus. Quando afirmam que os mentirosos terão entrada no céu também contrariam a Verdade Divina.

Creio estar na hora de voltarmos ao texto bíblico e não somente ler, mas estudar minuciosamente o Salmo 23. Pense nisso. Shalom.

 

CLIQUE NAS IMAGENS ABAIXO E SAIBA MAIS

CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS
PUBLICIDADE

Fonte: Pr. Pedro R. Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Pr. Pedro R Artigas

Escreve sobre Contato Pastoral

Pedro Rivadavia Artigas

Pastor Metodista formado em 1985 pelo CEMETRE

Especializado em Aconselhamento Familiar

Formado em Técnico Químico em 1969 - Colégio Osvaldo Cruz - SP

Especialização em Marketing pela ADVB - SP em 1974

Atualmente aposentado Cultivando Orquídeas

Ler mais notícias

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados.

Desenvolvido por Cidade Portal