Goioerê, quarta-feira, 14 de novembro de 2018 ESCOLHA SUA CIDADE

Beleza

11/02/2017

6 dicas para evitar que a pele descasque após o banho de sol

6 dicas para evitar que a pele descasque após o banho de sol

Evitar que a pele descasque e mantenha-se saudável e hidratada após a exposição ao sol faz toda a diferença para a qualidade da saúde no verão. No entanto, é muito comum prestarmos atenção a esse detalhe depois que tomamos banho de sol e, na maioria das vezes, excedemos o contato com os raios solares, sem nos atentarmos muito para a prevenção do problema.

De acordo com a dermatologista Annia Cordeiro, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e diretora da Clínica da Pele Annia Cordeiro, a descamação da pele é apenas uma das consequências da exposição ao sol desprotegida. "O banho de sol sem proteção ou com pouca proteção pode fazer com que os raios ultravioleta danifiquem o DNA das células. Em longo prazo, isso pode fazer com que as células passem a funcionar de forma errada e isso pode ocasionar um câncer de pele", alerta a dermatologista.

Quando tomamos sol em excesso a pele queima e fica com uma inflamação, por isso, é comum sentir incômodo na região. Assim que a inflamação melhora, a pele cai e o organismo produz uma nova pele. O problema é que ficar com a pele descascando, além de ser incômodo, pode ocasionar manchas.

Para evitar que esse problema aconteça é necessário que sejam realizados alguns cuidados antes, durante e após a exposição solar. Confira, a seguir, como evitar que a pele descasque:

Aplicar o filtro solar

Descamar depois de tomar sol sem proteção é uma situação muito comum - e bastante indesejada também. O uso do filtro solar é a principal forma de proteger a pele dos raios solares. Isso porque esses produtos contam com substâncias que penetram na pele e formam uma camada protetora contra os raios UVA, que acelera o envelhecimento da pele, e UVB, responsável pelo câncer de pele. Além disso, o protetor solar ajuda a prevenir o aparecimento de manchas e envelhecimento precoce na pele.

Vale lembrar que é necessário aplicar o protetor solar cerca de meia hora antes da exposição ao sol, com a pele seca. Essa é a orientação da SBD. Alguns produtos disponíveis no mercado atualmente oferecem proteção imediata. O diferencial precisar estar sinalizado no rótulo do produto.

E não se pode esquecer de reaplicar o produto a cada 2 a 3 horas, sendo que esse intervalo pode ser menor se houver contato com a água ou excesso de transpiração. Também é importante utilizar um filtro solar que seja compatível com o tipo de pele, caso contrário, pode haver a ocorrência de alergias na pele.

Evitar a exposição ao sol nos horários de pico

Tão importante quanto se atentar ao uso do protetor solar é evitar os horários em que o sol esteja mais forte: entre 10h e 16h. Nesses horários os raios ultravioletas estão mais fortes, fazendo com que a pele fique mais vulnerável. Além disso, a exposição ao sol nesses horários também pode ocasionar quadros de insolação, aumentar as chances de desenvolver manchas na pele e acelerar o envelhecimento precoce.

Cuidar da alimentação

Alguns alimentos contam com a presença de carotenoides, substâncias que ajudam a proteger a pele contra os raios ultravioleta impedindo a ação dos radicais livres, que podem causar câncer de pele e envelhecimento precoce. Os carotenoides têm a capacidade de se converterem em vitamina A no organismo. A vitamina A é necessária para manter a integridade e função das células da pele e das mucosas. Vale dizer que o nutriente age na reparação do epitélio da pele.

O betacaroteno é um importante carotenoide. Ele ajuda a pele a ficar bronzeada, estimulando a produção de melanina, pigmento responsável pelo tom mais dourado da pele.

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | MINHA VIDA

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal