Goioerê, quinta-feira, 17 de outubro de 2019 ESCOLHA SUA CIDADE

Brasil Goioerê

21/08/2018

Mãe Brasileira perde a guarda dos filhos para Pai Português, ela é moradora de Goioerê no noroeste do Paraná

Mãe Brasileira perde a guarda dos filhos para Pai Português, ela é moradora de Goioerê no noroeste do Paraná

Mãe Brasileira perde a guarda dos filhos para Pai Português, moradora da cidade Goioerê no noroeste do Paraná, esta vivendo um inferno astral, Idioneide Rosa Macedo foi surpreendida na manhã de quinta-feira, 16, quando oficiais de justiça vindo da cidade de Umuarama chegaram à sua casa para buscar o casal de filhos, de 8 e 9 anos de idade, que deveriam retornar para Portugal e ficar com o pai, que é português.

Entenda o caso:

Idioneide foi para Portugal em 2005 e casou com um português, com quem teve dois filhos. Em 2012, quando os filhos tinham 1 e 2 anos, ela resolveu vir para o Brasil, porque o pai estava com problemas de saúde. O pai das crianças, com quem ela já não tinha um bom relacionamento, concordou com a viagem, desde que ela retornasse no período de três a cinco meses.

Enquanto Idioneide esteve permanecendo no Brasil o pai das crianças já entrou com um pedido de guarda solicitando o retorno delas a Portugal, já que os filhos são cidadãos portugueses. Por causa de problemas de saúde de seu pai, ela acabou permanecendo mais tempo no Brasil na cidade de Goioerê no Paraná. O pai faleceu e ela ficou cuidando da mãe.

Nesta época, o ex-marido já estava vivendo com outra mulher. Houve uma decisão de que as crianças deveriam visitar o pai em Portugal duas vezes por ano. Como ela havia dado entrada no pedido de guarda definitiva na justiça brasileira, ela foi orientada a não levar as crianças enquanto não tivesse essa guarda.

A batalha jurídica continuou e a decisão final foi a de que as crianças deveriam retornar para o pai. Elas foram retiradas de casa na quinta-feira,16 e entregues ao pai, que veio ao Brasil para buscá-las e na tarde de domingo embarcaram para Portugal.

 

Autoridades Brasileiras:

Os familiares reclamam da posição do Governo Brasileiro, argumentamos que perdemos as crianças para um país, elas voltaram para Portugal, enquanto que o Brasil não se posicionou no assunto. As crianças eram muito bem cuidadas, estudavam em escolas particulares e tinham tudo o que precisavam, não justificando a perda da guarda.

 

Ficar perto dos filhos:

Idoneide espera a emissão de um novo passaporte (o atual está vencido), e espera que no prazo de 30 a 60 dias consiga ir para Portugal e, em princípio, ficar perto das crianças, depois conseguir a guarda definitiva e retornar com elas para o Brasil, onde pretende viver.

A família também está desesperada, pela falta das crianças, na casa o sentimento de perda e impotência diante da situação é muito grande. Esta ação é resultado de uma disputa judicial que já dura seis anos e que terá outros momentos, já que ela irá buscar recuperar seus filhos, e apela para que o governo brasileiro a ajude.

Enquanto ela não viaja e não há outra decisão judicial, remoemos a dor de ver os filhos, que nunca ficaram um dia longe da mãe, serem arrancados de sua casa e levados para um país que não conhecem. Quem é mãe sabe que a pior coisa é perder um filho ainda mais dois.

Ficamos muito triste com a perda das crianças pois as próprias crianças querem ficar com a mãe. Nenhuma mãe gostaria de passar pelo que Idoneide passou e nenhuma mãe gostaria que a justiça tirasse os filhos mesmos gritando e chorando desesperados não querendo largar a mãe. 

Nenhuma mãe gostaria de passar por uma cena dessa, Infelizmente eu não esperava isso do Brasil, as crianças fazem muita falta, chegando na casa é a pior sensação.

Sofrimento:

Segundo familiares ela não esta se alimentando devido ao enorme trauma de ver seus filhos chorando e gritando para não serem levados de perto dela e do seu lar. As crianças estão perdendo aula, como será a adaptação destas crianças em um País diferente, alimentação, estudo, e o trauma que isso poderá causar na mente das crianças. O Pai tem todo direito de ter seus filhos por perto, mas será que ele pensou no bem estar dos filhos, ele veio aqui ver as condições que as crianças viviam?. Na verdade são as crianças que poderão ter seu futuro alterado, com a violência de ter sidos retirados do convivio do lar.

PUBLICIDADE

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | JAIRO TOMAZELLI

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal