Goioerê, segunda-feira, 19 de novembro de 2018 ESCOLHA SUA CIDADE

Beleza

11/09/2018

Unhas quebradiças: seu esmalte, celular e estes 4 hábitos podem ser as causas

Unhas quebradiças: seu esmalte, celular e estes 4 hábitos podem ser as causas

A forma, cor e aparência das unhas revelam aspectos inesperados sobre a saúde do corpo. Por exemplo, unhas amarelas podem dizer que uma pessoa tem diabetes ou psoríase. Mas o que leva as unhas quebrarem com frequência? As causas estão relacionadas a diferentes hábitos, assim como os problemas de saúde.

O que causa unhas quebradiças?

Da duração do esmalte, uso constante de acetona até a carência de nutrientes no organismo: veja as principais causas que levam as unhas a ficarem maleáveis e com tendência a quebra:

1. Baixos níveis de ferro:

Anemia ou baixos níveis de ferro podem ser a causa de unhas quebradiças. Quando isso acontece com frequência, não deixe de consultar um médico para verificar esses distúrbios. O especialista deverá recomendar o consumo de mais alimentos ricos em ferro, como espinafre, chocolate amargo, feijão, entre outros.

2. Uso do smartphone:

O contato constante da ponta dos dedos com a tela do seu telefone celular pode estar danificando as unhas. Para evitar isso, tente tocar na tela o mínimo possível, usando artifícios como mensagens e gravações de voz, por exemplo.

3. Falta de hidratação:

Quantas vezes por dia você realmente passa hidratantes específicos para as mãos e unhas? O ideal seria usar estes produtos todas as vezes que lavar as mãos. Isso porque a água tende a deixar a pele ainda mais seca, podendo assim enfraquecer também as unhas.

4. Esmalte por muito tempo:

Mesmo os esmaltes de melhor qualidade quando ficam muito tempo nas unhas podem danificá-las. Por isso, a recomendação é remover o esmalte a cada cinco dias e deixar as unhas sem nenhum produto por alguns dias para “respirar”.

5. Remover a cutícula:

Mesmo quando aquelas pelinhas incomodam e deixam as mãos esteticamente feias é preciso pensar bem, afinal as cutículas ajudam a proteger as unhas de microrganismos. De vez em quando, não há problemas em removê-las e reduzir seu volume, no entanto, não é aconselhável fazer isso com muita frequência.

6. Usar acetona:

A acetona pode não ser a melhor maneira de remover o esmalte: este produto tende a absorver os óleos naturais das unhas, causando ressecamento e, consequentemente, a quebra. Existem outros produtos, como o removedores de esmaltes, por exemplo que buscam não só remover a cor, mas também hidratar as mãos.

 

PUBLICIDADE

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | VIX

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal