Goioerê, domingo, 29 de novembro de 2020 ESCOLHA SUA CIDADE

Goioerê

21/10/2020

IDR-Paraná e Secretária da Agricultura de Goioerê realiza ações juntos aos agricultores familiares

IDR-Paraná e Secretária da Agricultura de Goioerê realiza ações juntos aos agricultores familiares

O IDR-Paraná - Instituto de Desenvolvimentos Rural do Paraná, e Secretária da Agricultura de Goioerê vêm realizando ações juntos aos agricultores familiares dos municípios de Goioerê, Moreira Sales e Rancho Alegre do Oeste, visando viabilizar a apicultura como uma alternativa de renda nas pequenas propriedades rurais. Com objetivo de fortalecer a atividade foram realizadas ações visando à reestruturação da Associação dos Apicultores de Goioerê e Região e da CASA DO MEL existente em Goioerê.

No último diagnóstico realizado no dia 6 de março de 2020, apresentado pelo Engº Agrº Salvador Antonio Sarto do Instituto, existem 30 apicultores com 650 colmeias em produção, com um potencial produtivo anual de 19.500 quilos de mel. Os apicultores utilizam a CASA do MEL para realizar o beneficiamento e envasamento do mel, porém precisam adquirir a cera alveolada, que é a estrutura utilizada pelas abelhas para deposição do mel.

Para potencializar esta atividade, associados e seus diretores decidiram adquirir também equipamentos para a produção da cera alveolada, ou seja, uma derretedora de cera a vapor, um laminador de cera elétrico e um cilindro alveolador. Com esses equipamentos a associação pretende oferecer aos seus associados a oportunidade de produzirem suas próprias ceras alveoladas com menor custo. Segue em anexo fotos dos apicultores realizando a colheita do mel e realizando o processamento na casa do mel de Goioerê.

Como contornar os fatores climáticos que afetam a produção de mel.

O IDR-Paraná - Instituto de Desenvolvimentos Rural do Paraná, e Secretaria da Agricultura de Goioerê vem acompanhando a atividade apícola de Goioerê e municípios vizinhos. Com ações voltadas à produção de mel e organização dos produtores através da Associação dos Apicultores e a utilização da Casa do Mel, local onde são realizados o processamento e beneficiamento do produto.

Neste inicio de primavera tem-se observado a ocorrência de chuvas irregulares e as temperaturas acima da média histórica para o período, prejudicando a atividade apícola. Para apoiar os apicultores neste sentido o Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná em parceria com a secretária de Agricultura de Goioerê resolveram orientar os apicultores visando utilizar um manejo das colmeias visando amenizar os efeitos desses fatores.

A atividade apícola sofre grande influência de condições ambientais, isto porque, tanto a fauna quanto a flora são afetadas diretamente por esses fatores. Alterações climáticas têm impacto no desenvolvimento das abelhas, podendo causar desde o abandono de enxames até mesmo a morte delas no caso de alterações drásticas. Com relação à flora, influenciam diretamente na produção dos recursos florais, pólen e néctar, que são essenciais ao desenvolvimento e sobrevivência das abelhas.

Esse aumento de temperatura afeta a vida das abelhas dentro das colônias, uma vez que essas alterações acarretarão em redução das áreas de alimento disponível. Elas, portanto, irão abandonar as áreas que são afetadas pela seca à procura de áreas com as condições ideais de sobrevivência (LE CONTE; NAVAJAS, 2008).

A temperatura dentro das colmeias, principalmente na área de cria deve ser mantida entre 34 °C e 35 °C, pois temperaturas mais elevadas ou mais baixas afetam o desenvolvimento, provocando a mortalidade das crias ou um desenvolvimento deficiente. Para resfriar a colônia, as abelhas batem as asas e espalham gotas de água pelos favos, o simples aumento de 2°C na temperatura ambiente faz com que as abelhas migrem para fora de sua área de distribuição em busca de temperaturas mais amenas, dificultando assim a manutenção da atividade.

Na tentativa de amenizar os efeitos do ambiente é necessário que o apiário esteja localizado em áreas que não sejam muito expostas ao sol, pois o calor demais ou frio em excesso prejudica o desenvolvimento das crias (BARBOSA et al., 2007). Deve-se ainda disponibilizar água próximo à colmeia, para que as abelhas não necessitem se deslocar a longas distâncias à sua procura, evitando também o gasto desnecessário de energia. Para que se tenha uma boa produção melífera, entre outras coisas, é importante também que os apicultores realizem a alimentação das colmeias no período do inverno para manter os enxames populosos e possam enfrentar as adversidades climáticas, como essa que estamos passando, mas a maioria dos apicultores não faz o dever de casa, tendo como consequência a baixa produtividade das colmeias e enxames fracos.

O IDR-Paraná em parceria com o Sindicato Patronal e Secretária da Agricultura do Município de Goioerê realizou treinamentos pelo SENAR-PR, com o curso básico a introdução à atividade apícula em 2019. Para o próximo ano, em 2021, será realizado outro curso que irá tratar do manejo das colmeias.

 

PUBLICIDADE

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | Unidade do IDR-Paraná de Goioerê

OPINE!

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização. © 2017. Todos direitos reservados. Jornalista Responsável - Jairo Tomazelli - 0011632/PR

Desenvolvido por Cidade Portal